terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Heart beats.

O coração é um músculo com várias cavidades localizadas no centro do tórax. Eu tinha acabado de chegar da Colúmbia, danceteria de São Paulo, ali entre a Augusta e a Estados Unidos. A função do coração é bombear o sangue para o corpo, suprindo as células com nutrientes e oxigênio. Logo que cheguei tomei uma cerveja. Me encostei no balcão e procurei por algum conhecido. Ninguém. Uma parede muscular chamada septo divide o coração em dois lados, o direito e o esquerdo. Válvulas dividem cada um desses lados em duas câmaras: átrio e ventrículo. Passei do primeiro ambiente do Colúmbia para o próximo. Cumprimentei algumas pessoas e resolvi dar uma espiadinha no terceiro e último ambiente: a pista de dança. Quando o músculo cardíaco se contrai, ele força a passagem do sangue dos átrios para o ventrículos – e destes para fora. Forcei os olhos para enxergar algo, mas a estroboscópia já estaca a toda. Voltei, quase surdo e um pouco cego para o segundo ambiente. O sangue oxigenado, vindo dos pulmões, flui das veias pulmonares para o átrio esquerdo e, através da aorta para todas as partes do corpo. Estava sentado sozinho na mesa do canto, tomando outra cerveja, quando, vindo lá da entrada, você passou pela porta. Cabelo curto, vestido vermelho, botas pretas. Sangue desoxigenado, retonando dos tecidos do corpo flui da veia cava paro o átrio direito, depois para o ventrículo direito e através da artéria pulmonar, para os pulmões – de forma a ser reoxigenado. Você logo foi para a pista de dança e, através de várias pessoas (a casa lotou de uma hora para outra), segui seu vestido. De forma que vi perfeitamente quando começou a dançar sozinha, à direita da pista. O batimento cardíaco se dá através da seguinte sequência: diástole do átrio, sístole dos átrios e finalmente sístole dos ventrículos. A minha aproximação se deu através da seguinte sequência: firmeza no olhar, doçura nos olhos e finalmente passos desajeitados bem ao meu lado. O coração em repouso, bate de sessenta a noventa vezes por minuto, mas a frequência cardíaca pode atingir mais de duzentos batimentos por minutos durante exercícios físicos. Dançamos, dançamos e dançamos. A alça do seu vestido caía toda hora. Você ajeitava de vez em quando (menos do que deveria e mais do que eu gostaria), mas sua mão sempre voltava a ficar em volta do meu pescoço e, dessa maneira continuávamos dançando, dançando e dançando. A frequência cardíaca sobe em caso de excitação e situações de estresse. Eu não estava nem um pouco estressado. Nem você. Mas meu coração vibrava quase tanto como as caixas de som. Sentia a batida dos graves bem aqui no meio do meu peito. Atenção pericárdio fibroso, pericárdio seroso e cavidade pericárdica. Atenção epicárdio fibroso, miocárdio, endocárdio e trabécula. Atenção frágeis paredes do meu coração preparem-se. Estávamos saindo do Colúmbia. Estávamos – a garota de vestido vermelho e eu – passeando de carro, ficamos apaixonados em alta velocidade, por essas artérias e veias da cidade.

3 comentários:

J. disse...

O melhor que eu já li, :)

Rz disse...

Este texto é do jornalista Marcelo Pires e foi publicado, originalmente, na Revista "Capricho", nº 4 de abril, São Paulo, editora Abril, em 1994.
Rz

Anônimo disse...

não é grandioso esse texto de marcelo pires? em momento algum - ainda bem - tomei como meu nenhum texto.